Jornal italiano diz que papa está na mira do Estado Islâmico

ocontornodasombra


Francisco na mira dos jihadistas do Estado Islâmico

O Papa Francisco “está na mira do grupo jihadista Estado Islâmico”, responsável pela decapitação do jornalista estadunidense James Foley, por ser “portador da falsa verdade”, segundo publica nesta segunda-feira o jornal italiano Il Tempo.

A reportagem está publicada no sítio espanhol Religión Ditial, 25-08-2014. A tradução é de André Langer.

No artigo, o jornal aponta que “fontes israelenses acreditam que o Papa Francisco está na mira do Estado Islâmico, ele que é o maior expoente da religião cristã, por ser portador da falsa verdade”.

A notícia cita também “fontes da inteligência italiana” para acentuar que a “Itália é um trampolim de lançamento para os mujadines (combatentes da guerra santa) e que “as contínuas chegadas de imigrantes servem de base para a entrada dos jihadistas no Ocidente”.

O jornal conservador adverte, além disso, para o fato de que o autoproclamado califa do Estado Islâmico, Abu Bakr Al Bahgdadi, “quer superar a Al Qaeda e as façanhas do ‘chefe do terror’ (Osama Bin Laden)”.

Por último, o jornal garante que o líder do Estado Islâmico, “segundo fontes israelenses, presume em seu entorno mais próximo contar com a presença de conversos ocidentais, mas também com jovens da segunda geração, filhos de imigrantes nascidos em países europeus, e que agora optaram por abraçar o fundamentalismo islâmico”.

O Papa Francisco fez diversos apelos pela paz no Oriente Médio em diversas ocasiões e precisamente no último domingo pediu orações para que acabe “a violência insensata” e para “um amanhecer de paz e reconciliação entre os homens”.

Fê-lo numa mensagem que foi lida durante a celebração de uma missa em honra a Foley, que aconteceu na igreja de Rochester, em New Hampshire, nos Estados Unidos.

“Não nos inquieta, é uma notícia descabida. Não temos que nos deixar levar por isso, não é nada confirmado oficialmente, são apenas rumores”, afirmou Guillermo Karcher em conversa com o C5N.

Consultado sobre se as ameaças provinham das declarações do Papa que pediu para terminar com os extremismos, disse: “Qualquer pessoa de senso comum diz isso, não se assustem, que não vai acontecer uma coisa que não é”.

Segundo publicou o jornal Il Tempo, Francisco estaria atualmente na mira dos terroristas do ISIS, hoje na boca de todos pela recente execução do jornalista norte-americano Foley, e que combate na Síria e no Iraque. A notícia, como era de se esperar, gerou alarma no Vaticano e na Europa, diante da possível chegada do grupo ao continente e de algum tipo de atentado contra o Pontífice.

Enquanto isso, o Vaticano mantém suas reservas sobre o assunto, embora caiba destacar que desde a eleição de Jorge Bergoglio como Papa no conclave de 13 de março de 2013, se estão reforçando as medidas de prevenção do terrorismo na Santa Sé.

Neste sentido a Guarda Pontifícia já recrutou numerosos especialistas em informática e inteligência, e conta também com a colaboração dos serviços secretos de vários países.

Antecedente: no dia 13 de maio de 1981, o terrorista turco de direita Ali Mehmed Agca, um muçulmano, deu dois tiros no Papa João Paulo II na Praça de São Pedro. O Papa foi levado de ambulância ao hospital policlínico Gemelli, aonde chegou quase sem vida, mas os médicos conseguiram salvá-lo.


Bênçãos papais só poderão ser vendidas dentro do Vaticano

ocontornodasombra



As lojas fora do Vaticano não poderão mais vender as bênçãos papais

Uma carta de Mons. Krajewski explica que, a partir de janeiro de 2015, o "negócio" dos pergaminhos será gerido exclusivamente pela Esmoleria Apostólica. O dinheiro será destinado aos pobres

As dezenas e dezenas de lojas em torno do Vaticano não poderão mais vender os pergaminhos com as bênçãos papais. A decisão, tomada pessoalmente pelo Papa Francisco, foi anunciada em uma carta com a data do 12 de abril de 2014, assinada pelo Esmoler de Sua Santidade, Mons. Konrad Krajewski.

No texto, o prelado explicou que no próximo dia 31 de dezembro cessará peremptoriamente a Convenção entre o Departamento da Santa Sé utilizado para a concessão das bênçãos apostólicas com papel de pergaminho, e as lojas e livrarias contempladas no acordo.

Desde janeiro de 2015, portanto, não será mais possível solicitar fora do Vaticano o pergaminho para presentear por ocasiões de aniversários e casamentos. Um negócio que rendia muito dinheiro às lojas ao redor dos muros leoninos. Pago por 10 a 50 euros - diz o site do Vatican Insider - eles deixavam para a Esmoleria apostólica (Instituição que se dedica à caridade do Papa) apenas 3 € por pergaminho com a assinatura e o carimbo. Com as novas disposições do Papa Francisco - de acordo com um processo já iniciado em 2010 pelo Papa Bento XVI - o dinheiro arrecadado pelo "negócio" dos pergaminhos irá, agora, diretamente para os pobres.

Mons. Krajewski lembra na carta que esta é precisamente a tarefa da Esmoleria apostólica: "praticar a caridade com os pobres em nome do Sumo Pontífice", de acordo com a vontade do Papa Leão XIII, que, ao há mais de um século atrás, havia dado ao Esmoler “a faculdade de conceder a Bênção Apostólica por meio de diplomas, de modo que o órgão encarregado da caridade tivesse os recursos necessários para praticá-la".

Assim, as próprias bênçãos voltarão a desempenhar a sua função original: fornecer os recursos necessários para esta caridade, ajudando principalmente as pessoas necessitadas que escrevem pedindo apoio financeiro. Tarefa que o mesmo Krajewski realiza indo muitas vezes pessoalmente para levar pequenas contribuições em dinheiro, de acordo com indicações do Papa.

Nos últimos anos, o Instituto tinha se ajudado das lojas, livrarias e instituições "para tornar acessível a um número crescente de peregrinos que vinham a Roma" a chance de obter a bênção. Com a difusão sempre mais ampla da Internet, nos últimos anos, no entanto, foi desenvolvido o site www.elemosineria.va, graças ao qual era possível acessar todas as informações necessárias para a obtenção dos diplomas também através do envio a todas as partes do mundo.

A carta do Esmoler diz também que no mês de Setembro passado, o Papa Francisco tinha estendido “a faculdade de conceder a benção papal em pergaminho” também aos vários núncios apostólicos espalhados nos países ao redor do mundo.

À luz destas informações, decidiu-se, portanto, não renovar a convenção de forma que “tal serviço – explica a carta – possa retornar, como originalmente, à responsabilidade deste departamento e ficar com a única finalidade caritativa pela qual nasceu".

Mons. Krajewski afirma também que tal decisão não vai afetar os empregos dos calígrafos que têm a tarefa de escrever concretamente as bênçãos. A Esmoleria, com 12 funcionários, conta com a colaboração externa de 17 especialistas que diariamente vão ao departamento para pegar ou devolver as bênçãos.

Entre os "outsiders" que continuarão a trabalhar para a Esmoleria – informa o Vatican Insider – estão os mosteiros de clausura, onde se preparam os manuscritos mais valiosos escritos inteiramente à mão.

Cleiton Barboza apresenta propostas de uma gestão para todos no Moda Center Santa Cruz





Conhecer de perto as vontades de um povo é uma tarefa que todo gestor precisa saber. É com este sentido que o futuro síndico do Moda Center Santa Cruz, Cleiton Barbosa irá trabalhar. De acordo com ele, algumas ações precisam ser desenvolvidas com urgência, a fim de melhorar ainda mais a vida dos condôminos. 
Os lojistas e confeccionistas que são proprietários de boxes, lojas, restaurantes e lanchonetes poderão votar na chapa encabeçada pelo confeccionista Cleiton Barboza, ele que está unido em prol do Moda Center Santa Cruz e fará uma gestão baseada no diálogo e com ações que engrandeçam o maior parque de confecções da América Latina.
Conheça algumas das ações que serão desenvolvidas por Cleiton Barbosa e sua diretoria:
•    Investir em divulgação para aumentar o número de clientes para o Moda Center;
•    Ampliação da segurança em todas as áreas do Moda Center Santa Cruz;
•    Melhorar a limpeza, a fim de termos um Moda Center melhor para todos;
•    Melhorar e ampliar as vias de acesso ao Moda Center;
•    Abrir o diálogo com os condôminos para fazermos uma Gestão participativa.
•    Realizar estudos para aumentar a capacidade do reservatório de água potável;
•    Ampliar a arborização em todos os setores do Moda Center;
•    Melhorar e organizar as vagas no estacionamento;
•    Plano de controle de zoonose, a fim de evitar animais e insetos dentro do Parque;
•    Criar conselhos de representantes nos setores;
•    Realizar pesquisas com os condôminos e com os clientes, com o intuito de melhorar a qualidade dos serviços prestados dentro do Moda Center;
•    Realizar publicidade em todos os meses;
•    Incentivar os Guias de turismo para que os mesmos possam frequentar o Moda Center e trazer seus grupos de turistas;
•    Firmar parceria com a rede hoteleira;
•    Implantar parceria com empreendimentos âncoras nas áreas menos movimentadas como Detran, Banco do Nordeste, e outros;
•    Apresentar a prestação de contas com a maior transparência para que todos os condôminos entendam de forma clara e objetiva;
•    Aperfeiçoamento do sistema elétrico;
•    Desenvolver uma melhoria constante na limpeza dos banheiros;
•    Criar mecanismos para um melhor escoamento das águas em tempos chuvosos, evitando que o Moda Center fique alagado;
•    Realizar assembleias em dias de segundas feiras à noite;
•    Construir o muro ao redor do Moda Center.

União dos Confeccionistas é primeira chapa a ser registrada para a Eleição do Moda Center Santa Cruz




Visando continuar o trabalho da atual gestão do Moda Center Santa Cruz, foi efetuado na manhã desta sexta-feira (19) o registro da chapa “União dos Confeccionistas”. Recebida às 10h25 pela Comissão Eleitoral, a chapa tem à frente o atual subsíndico e candidato a síndico, Allan Carneiro.

Dos 25 nomes apresentados, 18 já compõem a atual diretoria, que em pouco tempo transformou o Moda Center num ambiente de negócios profissional, livre de favorecimentos políticos, com suas finanças sanadas e um patrimônio sólido, contabilizando desde caminhão caçamba e trator a equipamentos de trabalho, que em gestões passadas eram alugados, em grande parte a amigos e parentes dos ex-gestores.

Conheça os membros e as propostas da União dos Confeccionistas:

Allan Carneiro
Síndico
(Zuzinha Kids)

Isac Teodoro Aragão
1º Subsíndico
(Isac da Farmácia)

José Ronaldo da Silva
2º Subsíndico
(Acqualara)

Fátima Nascimento
1ª Tesoureira
(Yanomami)

José Bezerra da Costa Filho
2º Tesoureiro
(Comerciante)

Áurea Xavier Félix
1ª Secretária
(Comerciante)

Edna Lúcia Pessoa Mota
2ª Secretária
(Pele Bronzeada)

José Nilton da Costa
Conselho Fiscal
(Tutti-Frutti For Girls)

Paulo Estêvão da Silva
Conselho Fiscal
(Magda Moda Íntima)

Mariano Neto
Conselho Fiscal
(Comerciante)

Zenivaldo Andrade
Sup. Conselho Fiscal
(Cuecas Acttud)

George Félix de Castro
Sup. Conselho Fiscal

Augusto Menezes
Sup. Conselho Fiscal
(Comerciante)

Valmir Gomes Ribeiro
Conselho Consultivo
(Sport Company)

João de Vigário
Conselho Consultivo
(Comerciante)

José Gomes Filho
Conselho Consultivo
(Joggofi)

Manoel Nunes Paulino
Conselho Consultivo
(Satex Têxtil)

José Arruda de Lima
Conselho Consultivo
(Tenda Modas)

José Robélio da Silva
Sup. Conselho Consultivo
(Rótulo do Corpo – Pão de Açúcar)

João França da Costa
Sup. Conselho Consultivo
(De La Francie)

José Deoclécio
Sup. Conselho Consultivo
(Kikorum – Caruaru)

Edjane Nunes de Araújo
Sup. Conselho Consultivo
(Camboriú)

Josivan Oliveira
Sup. Conselho Consultivo
(Lêmore)

França Diniz
Sup. Conselho Consultivo
(Kanyon Radical)

Aldeni Gomes
Sup. Conselho Consultivo
Comerciante – Surubim



PROPOSTAS – BIÊNIO 2014-2016:


- Aumentar a divulgação em televisão, rádio, revistas e eventos. Nesta gestão, o Moda Center fez campanha na Rede Globo, SBT, Rede TV, Record, rádios, revistas especializadas e em eventos, como a FENIM – Feira Internacional da Moda, no Sul do País.

- Aumentar parcerias para a realização de mídia interna no condomínio, direcionando esses recursos exclusivamente para a divulgação do Moda Center.

- Dobrar o número de outdoors (hoje são 11), ampliando de forma estratégica para capitais e outros polos têxteis. Antes não existia nenhuma placa.

- Ampliar as parcerias com os guias de excursões existentes e novos guias a fim de viabilizar a vinda de novas clientes.

- Continuar o projeto de arborização, dobrando o número de árvores existentes atualmente.

- Continuar a reforma total dos banheiros.

- Lutar pela implantação de um posto bancário no interior do parque e pelo aumento do número de caixas eletrônicos. Antes existiam apenas 02, hoje são 06 terminais de autoatendimento. Nossa meta é de 10 caixas, além da cobrança para que os mesmos sejam abastecidos com mais frequência.

- Dobrar o numero de câmeras de segurança. Antes não existia nenhuma.

- Continuar o projeto de armazenamento de água.

- Continuar o projeto de autossuficiência energética do parque.

- Substituir as lâmpadas do Moda Center por lâmpadas de Led, aumentando a eficiência, garantindo mais segurança e economia.

- Estudar a viabilidade de um Edifício-Garagem, com base no projeto apresentado na última assembleia da atual gestão.

- Construir no Moda Center uma nova entrada e outra saída. Antes havia apenas 02 pistas de rolamento na entrada/saída. Hoje são 3, além de várias saídas de emergência implantadas pela atual gestão.

- Eleger na primeira assembleia um representante a mais de cada setor para participação na administração do Moda Center.

- Aumentar a automação e a eficiência dos setores de Segurança e da Limpeza.

- Ampliar a qualificação dos colaboradores.

- Continuar buscando soluções para a melhoria dos sinais de telefonia celular.

- Buscar parcerias com o Poder Público em busca de soluções para os problemas decorrentes das fortes chuvas.

- Buscar parceria com a prefeitura para a construção de um canil municipal, a fim de que os animais que adentram ao Moda Center sejam retirados do parque, tratados e amparados de forma adequada.

A eleição para a nova diretoria do Moda Center Santa Cruz – Biênio 2014-2016 – será realizada no próximo dia 9 de outubro, das 7h30 às 17h, no estacionamento frontal do Setor Azul.

Extremistas do Estado Islâmico estariam tramando assassinato do papa Francisco, diz diplomata iraquiano

Extremistas do Estado Islâmico estariam tramando assassinato do papa Francisco, diz diplomata iraquiano
Os extremistas do Estado Islâmico estariam planejando matar o papa Francisco como parte de sua expansão no mundo árabe e declaração de guerra aos cristãos.
A informação foi divulgada pelo embaixador iraquiano no Vaticano, Habbed Al Sadr na última terça-feira, 16 de setembro, de acordo com o jornal inglês Daily Mail.
Atualmente, a equipe do papa Francisco prepara sua viagem à Albânia, país de maioria muçulmana, assim como a Turquia, que o pontífice também pretende visitar em breve.
O alerta do embaixador iraquiano às autoridades do Vaticano foi replicado pela imprensa internacional, e o jornal italiano La Nazione também o entrevistou e ouviu as mesmas infromações. “O autoproclamado Estado Islâmico foi claro: eles querem matar o papa. As ameaças são reais”, frisou o diplomata.
O Estado Islâmico é considerado “radical demais” até pelos terroristas da Al-Qaeda, e tem como plano erradicar o cristianismo do Iraque, país onde está baseado. No norte do país, na cidade de Mosul – a que concentrava o maior número de cristãos – os extremistas forçaram os cristãos a deixar suas residências e bens e partir apenas com a roupa do corpo, ou ficar e morrer.
A declaração de guerra ao cristianismo vem acompanhada de uma adesão maciça ao grupo em outras regiões do planeta, segundo Al Sadr. Dentro desse contexto, o embaixador frisa que fiéis muçulmanos de diversas nacionalidades que aderiram à causa do Estado Islâmico se tornaram soldados, e agora a vida do papa correria risco em qualquer lugar do planeta.
“Quero deixar claro que não tenho nenhum conhecimento sobre os futuros planos dos terroristas. Mas a regra do Estado Islâmico é clara: ou a pessoa se converte à religião deles ou morre. Com o Papa, a morte seria a única opção que eles dariam”, explicou o iraquiano.
No entanto, o Vaticano tratou as declarações com pouca atenção. O porta-voz da Santa Sé, Federico Lombardi, afirmou que a Igreja Católica não planeja medidas de segurança extremas para o papa nas visitas que ele fará aos países muçulmanos.

Igreja é intimada pela prefeitura a retirar de seu templo uma faixa que anunciava oração pela cidade

Igreja é intimada pela prefeitura a retirar de seu templo uma faixa que anunciava oração pela cidade
A Primeira Igreja Batista (PIB) de Niterói foi intimada pela prefeitura da cidade por causa de uma faixa com os dizeres “Niterói Estamos Orando Por Você”, que havia sido instalada pela congregação em sua propriedade.
A notícia foi publicada pelo pastor Renato Vargens, líder da Igreja Cristã da Aliança – situada também em Niterói –, em seu blog. “É inacreditável, mas a Prefeitura de Niterói  ultrapassou os limites do bom senso”, escreveu o pastor, ao lado da imagem da intimação feita pela administração municipal.
“A Prefeitura de Niterói intimou a Igreja a retirar a faixa! Confesso que a atitude da PIB de Niterói foi uma atitude louvável. Nossos irmãos estavam rogando a Deus pela paz da cidade que vive debaixo de uma violência sem precedentes, todavia, para a prefeitura, a oração dos nossos irmãos não é bem vista e nem bem vinda!”, criticou Vargens, expressando a indignação com a situação.
O imbróglio envolve uma lei que regula a publicidade na cidade. Segundo leitores do blog de Renato Vargens, o artigo 295 da lei 2624/2008 expressa claramente que a instalação de faixas depende de autorização da prefeitura, “ainda que em território privado”, segundo o pastor.
Dois advogados comentaram o caso e demonstraram discordâncias dos termos da lei: “No Brasil e em qualquer outro pais democrático nenhum direito é absoluto, assim o direito de propriedade também não o é, e é regulado [...] No entanto o caso específico não se enquadra na Lei que fundamentou a atuação, assim acho que foi abusiva a conduta da prefeitura. Não conheço a situação política mas creio que deve ter havido algum tipo de retaliação, pode ser que haja realmente um histórico, mas ainda que seja retaliação política e a faixa tenha sido uma provocação, a igreja estava no uso de seu direito constitucional, embora creia que à luz das Escrituras não seja correto instrumentalizar a igreja para isso. Mas aí já seriam suposições, o que parece concreto e analisando só do ponto de vista laico é que mandaram tirar uma faixa sem base legal para isso, então foi abusivo”, escreveu o advogado Alexandre Demidoff no Facebook.
Já o advogado Victor Corradi chamou a atenção para o fato de que pode ter havido interpretação propositalmente equivocada para usar a lei a serviço de interesses desconhecidos e particulares: “Além de ser uma lei absurda, digna se repúdio, a intimação foge ao escopo da lei, de regular anúncios e engenhos publicitários. Não há qualquer fundamento publicitário na faixa. Aliás, o direito de colocar a faixa decorre da liberdade de culto, garantida por norma constitucional. Precisaríamos de autorização da prefeitura para colocar faixas de anúncio de ministérios, campanhas de arrecadação, etc? Estamos para servir o Estado ou o Estado está para servir-nos? A aplicação desarrazoada do artigo para fundamentar a intimação só pode ser usada com propósitos totalitários”, pontuou.
As duas opiniões acima foram publicadas pelos advogados no Facebook e o pastor Renato Vargens as reproduziu em seu blog, assim como o comunicado emitido por um político local: “O vereador pastor Ronaldo [Oliveira] em seção plenária, aparteou o vereador Henrique Vieira sobre a notificação de retirada da faixa que a Primeira Igreja Batista de Niterói recebeu da Prefeitura de Niterói. Assim que soube do caso, o vereador entrou em contato com a diretoria de ordem pública da Cidade, e a mesma informou que iria revogar! Após a intervenção do vereador, a PIB de Niterói foi autorizada a recolocar a faixa”.
Por fim, o pastor Renato Vargens afirmou que não acredita que seja um caso de perseguição: “Quero ressaltar que não acredito que a Igreja tenha sofrido perseguição. O que acho é que o Estado não tem que se intrometer numa propriedade privada. A faixa estava intramuros, o que na minha opinião, legitima o uso dela”, disse o pastor.

Grupo católico Pró-Vida divulga documento posicionando-se contra Marina Silva e Dilma Rousseff

Do Gnotícias

Grupo católico Pró-Vida divulga documento posicionando-se contra Marina Silva e Dilma Rousseff
As candidatas Marina Silva (PSB) e Dilma Rousseff (PT) entraram numa espécie de lista negra de uma ala conservadora da Igreja Católica, que milita contra a legalização do aborto.
O grupo Pró-Vida colocou os partidos PSB e PT em uma lista chamada “Os Doze Fatais”, que elenca pontos que “ameaçam o futuro do País”. O documento vem sendo distribuído através de panfletos em diversos estados brasileiros.
Embora a lista não faça menção diretamente ao nome das candidatas, o grupo afirma no documento que todos os candidatos filiados ao PT trabalham pela descriminalização do aborto, e que o PSB, ao longo de sua história, defendeu o fim das escolas ligadas a igrejas.
De acordo com o jornal Folha de S. Paulo, integrantes do Pró-Vida fazem planos de distribuir um milhão de panfletos nos estados do Nordeste. O grupo conta ainda com o apoio de, pelo menos, três bispos, dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Goiás.
Ouvido pela reportagem do jornal, dom João Wilk, de Anápolis, afirmou que a diocese não é responsável pelo texto, embora conheça o teor do documento.
A lista do Pró-Vida sugere aos fiéis católicos que não votem em outros partidos de esquerda, como PCB e PDT, por exemplo. O Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) não é mencionado pelo grupo como uma das “ameaças” ao futuro do Brasil. A direção de campanha do senador Aécio Neves, candidato do PSDB à presidência, afirmou à Folha que não possui vínculos com o grupo católico
.

Satanistas anunciam que irão distribuir livros infantis de adoração ao diabo em escolas públicas

Do GNotícias

Satanistas anunciam que irão distribuir livros infantis de adoração ao diabo em escolas públicas
Um grupo satanista está planejando distribuir livros infantis divulgando a adoração a satanás em escolas públicas, e o argumento dos entusiastas é baseado na liberdade religiosa.
Há pouco tempo, um embate entre ateus e cristãos sobre a distribuição de livros em escolas públicas dos Estados Unidos chamou a atenção da mídia. Agora, a partir do episódio, o grupo chamado Templo Satânico, sediado em Nova York, pretende oferecer os livros às crianças que frequentam escolas públicas no estado da Califórnia.
De acordo com informações do Charisma News, os materiais incluem um corante e um livreto de atividades, chamado “O Grande Livro Satânico de Atividades para Crianças”. Apesar da iniciativa, os satanistas se recusam a admitir que a intenção seja recrutar crianças para sua religião.
Capa do livro infantil satanista
Capa do livro infantil satanista
Alguns diretores de escolas da cidade de Orlando, na Flórida, disseram que ainda não receberam pedidos formais para a distribuição dos livros, mas ressaltaram que se reservam ao direito de revisar todos os materiais que eventualmente sejam oferecidos aos alunos.
O Conselho Escolar do bairro Orange County decidiu que grupos cristãos podem distribuir Bíblias e outros materiais religiosos em suas escolas públicas. Em resposta, um grupo ateu chamado de Comunidade Pensamento Livre decidiu deixar os seus próprios folhetos para as crianças, com títulos como “Jesus está Morto” e “Por que Eu Não Sou um Muçulmano”, foram rapidamente banidos.
Os ativistas ateus reclamaram de discriminação e o Conselho Escolar optou por permitir que os materiais sobre religião de todos os grupos, incluindo ateus, fossem distribuídos aos alunos do ensino médio.
O grupo Templo Satânico é considerado relativamente novo e tem buscado se popularizar e conquistar simpatia da população através do apoio a causas de justiça social em diferentes regiões dos Estados Unidos. Segundo o jornal Orlando Sentinel, os adeptos da seita acreditam que satanás é o “eterno revoltado contra o tirano final”, numa referência a Deus.

Pastor Silas Malafaia critica projeto de lei de Jean Wyllys que pretende dar às crianças poder de decisão sobre mudança de sexo

Pastor Silas Malafaia critica projeto de lei de Jean Wyllys que pretende dar às crianças poder de decisão sobre mudança de sexo
Do Gnotícias
Um polêmico projeto de lei de autoria do deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ) propõe que crianças e adolescentes possam entrar na Justiça para conseguir o direito à cirurgia de mudança de sexo caso os pais não concordem.
A proposta tramita sob o número 5002/2013 e tem a deputada federal Érika Kokay (PT-DF) como co-autora.
O texto do PLC 5002/13 defende que as pessoas que optam pela homossexualidade “precisam ter sua identidade de gênero reconhecida legalmente”, seja na mudança de nome ou na mudança de sexo.
Um dos trechos do projeto prevê ainda que o Sistema Único de Saúde (SUS) custeie as cirurgias de mudança de sexo e também obriga as empresas de plano de saúde a cobrir os procedimentos.
“A independência entre os tratamentos hormonais e as cirurgias, isto é, a garantia do direito das pessoas travestis que quiserem realizar terapias hormonais e/ou intervenções cirúrgicas parciais para adequar seus corpos à identidade de gênero autopercebida, mas não desejarem realizar a cirurgia de transgenitalização; A gratuidade no sistema público (SUS) e a cobertura nos planos de saúde particulares; A não-judicialização dos procedimentos, isto é, a livre escolha da pessoa para realizar ou não este tipo de tratamentos e/ou intervenções. A lei também regulamenta o acesso das pessoas que ainda não tenham de dezoito anos aos direitos garantidos por ela, entendendo que a identidade de gênero se manifesta muito antes da maioria de idade e essa realidade não pode ser omitida”, diz a proposta.No site da Câmara dos Deputados, o PLC 5002/13 é apontado como uma proposta que “aguarda designação de Relator na Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM)”.O pastor Silas Malafaia atacou frontalmente o projeto de Wyllys e Kokay: “Não vou me calar, não vou me calar! A minha luta não é contra pessoas e sim contra uma ideologia que quer destroçar os bons costumes”, escreveu o pastor em seu perfil no Twitter.

Operação "Dance" é realizada em Jataúba.

Do Portal Agreste



Uma operação da Polícia Militar e Civil realizada nesta quinta-feira (18) terminou com a prisão de 10 motos e um carro na discoteca de Jataúba PE.
O objetivo da ação é diminuir índices de assaltos, criminalidade e trafico de drogas no município e proporcionar mais segurança à toda população do município de Jataúba PE. A operação mobilizou um Delegado, três policiais civil, 10 homens da policia Militar e quatro viaturas.
De acordo com informações da polícia essa operação aconteceu por causa de uns telefonemas anônimos que assaltantes e traficantes estavam se encontrando nas quintas e sextas feiras em torno da discoteca que é realizada em Jataúba, o cerco da policia na discoteca aconteceu depois da meia noite sobe o comando do Delegado Dutra e Sargento Ismael, a operação foi batizada de ‘’DANCE’’ , segundo o sargento Ismael ‘’ Essa operação foi para tentar pegar esses meliantes que aparecem sempre aqui nas quintas-feiras e sextas-feiras em torno dessa Discoteca segundo informações repassada para policia’’ destacou o sargento Ismael, também segundo informações da policia mesmo com o cerco da policia na discoteca alguns bandidos provavelmente com drogas e armas conseguiram fugir.
Dentre os que foram apreendidos pela polícia estavam 10 motos irregulares que foram levadas para a Delegacia local onde serão todas vistoriados, três veículos foram também detidos sendo que dois foram liberados porque estava legalizado de acordo com o código de transito brasileiro, enquanto um foi levado à cadeia de Jataúba porque estava totalmente irregular.





Popular tenta esfaquear a avó e é contido pela polícia em Jataúba.

Do Jataúba News 



Um doente mental conhecido por Oriosvaldo da silva residente no Barro Branco em Jataúba estava com uma faça para matar a avó foi acionado a viatura do SAMU e a GT da Policia militar comandada pelo Cabo Júnior e composta pelo soldado Michelangelo. 

Para conter a agressividade do imputado foi preciso a ajuda de populares para imobilizar o agressor e conduzi-lo para o Hospital Municipal, segundo parentes ele já tem várias entrada no hospital por esse motivo. Os policiais tiveram que usar a força necessária contra o agressor.

Pernambuco fará equipamento para explorar pré-sal

Pernambuco 247 - O Estado de Pernambuco irá produzir, em uma operação até agora inédita, um módulo para plataforma de petróleo que será utilizada na exploração da camada do pré-sal. A plataforma do tipo FPSO [Floating Production, Storage and Offloading] será construída no Complexo Industrial e Portuário de Suape pela Máquinas Piratininga para atender a uma encomenda do consórcio Schahin/Modec. O módulo deverá ser entregue em fevereiro de 2015.
A construção do módulo marca o início das atividades da Máquinas Piratininga no ramo offshore. O investimento de R$ 6 milhões deverá alavancar os negócios da empresa que projeta um crescimento de 50% com o novo ramo de atividades. Segundo o diretor da empresa, Pedro Rezaque, o primeiro módulo que será entregue é voltado para o tratamento de água salgada.
"Já estamos trabalhando para dar continuidade a outros três módulos com funções e dimensões diferentes. Construção demora de seis a doze meses, a depender do tipo de equipamento", disse Rezaque ao jornal Folha de Pernambuco. Segundo o secretário de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco, Márcio Stefanni, o ingresso de uma empresa local na cadeia produtiva de petróleo e gás consagra a estratégia iniciada em 2006 para colocar Pernambuco no mapa da cadeia naval offshore.

Negócios de FBC voltam a ser alvo de investigação

Paulo Emílio, Pernambuco 247 - A negociação em torno de um terreno em Petrolina, Sertão de Pernambuco, voltou a ser um incômodo para o ex-ministro da Integração Nacional e candidato ao Senado pelo PSB, Fernando Bezerra Coelho. FBC é apontado como proprietário de um terreno, onde hoje está instalado um hotel com mais de 100 quartos, cedido pela União com a finalidade especifica de ser destinado para a construção de um shopping center.
Apesar da existência de um parecer favorável ao negócio pela Advocacia Geral da União, a Procuradoria da República no Polo Petrolina/Juazeiro prorrogou em um ano o prazo para a conclusão de um inquérito civil público sobre o assunto e a Secretaria de Patrimônio da União (SPU) também está na região do vale do São Francisco para verificar a regularização de 860 mil metros quadrados de terrenos pertencentes à União, incluindo a área onde hoje está construído o hotel.
O terreno em questão foi cedido pela União ao município de Petrolina em 1994, tendo como finalidade especifica a construção de um centro comercial de maneira a induzir o desenvolvimento econômico do município. Na época Fernando Bezerra exercia o seu primeiro mandato como prefeito.
No ano seguinte, a área de 151.250,00 metros quadrados foi desmembrada em quatro lotes pela Cia. Empreendimentos e Participações do Vale, que havia adquirido a área. O River Shopping entrou em funcionamento em 1995 e foi construído em uma fração da área total que havia sido cedida pela União.
Em 2001 uma cisão teria ocorrido na empresa e houve um novo desmembramento da área, sendo que 7.225,00 metros quadrados foram transferidos para a empresa Piedade Administração e Participação Ltda., na qual uma das sócias era cunhada de Fernando. Em 2007, uma área de 1.800 metros quadrados foi adquirida pela Excelsus Participações, que tinha Fernando Bezerra Coelho como presidente. Pouco depois, ele montou uma sociedade com o fundo de pensão da Caixa Econômica Federal (Funcef) para a construção de um hotel. A licença, contudo, foi expedida em 2006, quando Fernando era prefeito do município. Em 2007, Fernando já ocupava um cargo no primeiro escalão do governo Eduardo Campos (PSB). No registro de sua candidatura ao Senado, ele declarou deter o controle de cerca de 25% da Excelsus Participações.
Para o prefeito de Petrolina, Júlio Lóssio (PMDB), a situação é, no mínimo, estranha. "Sei que a Câmara de Vereadores pediu informações sobre o caso ao Ministério Público Federal em 2011. Desde então não temos mais informações. É uma situação no mínimo estranha. A construção do shopping para alavancar empregos e o desenvolvimento da região é legítimo. Imoral é parte do terreno ir parar nas mãos da família dele [Fernando Bezerra Coelho]", disse Lóssio.
Em maio deste ano, a Prefeitura encaminhou um ofício à SPU em Pernambuco procurando informações sobre a legalidade dos terrenos em questão. No ofício, a municipalidade observa que em função dos desmembramentos e alienações da área originalmente adquirida pela Cia. Empreendimentos e Participações do Vale tem dúvidas se poderá destinar ou não os lotes remanescentes para outros projetos da iniciativa privada.
O secretário do Patrimônio da União em Pernambuco, Paulo Ferrari, disse que a SPU está desenvolvendo uma série de ações visando atestar a regularização de cerca de 860 mil metros de terrenos pertencentes à União no município de Petrolina. "Primeiramente estamos dando prioridade à regularização de imóveis da União, de interesse da municipalidade e, por fim, chegaremos na iniciativa privada", disse Ferrari.
Segundo ele, a SPU fará uma revisão dos 151.250,00 metros quadrados que foram cedidos para a construção do River Shopping.
A situação também está sendo acompanhada pela Procuradoria da República no Polo Petrolina/Juazeiro. Em meados do ano passado, o Ministério Público Federal (MPF) prorrogou pelo período de um ano a conclusão de um inquérito civil que investiga o caso. Segundo a assessoria do ex-ministro, Fernando Bezerra nunca sequer foi chamado pelo MPF para tratar do assunto.
Por meio de nota, a assessoria ressalta que a Advocacia Geral da União emitiu parecer atestando a legalidade de todas as transações e observa que o retorno da denúncia à mídia tem como pano de fundo a eleição estadual. Segundo o texto, "a assessoria "A assessoria de Fernando Bezerra Coelho lamenta que a oposição, durante o período eleitoral, queira jogar com os fatos e tente confundir a imprensa insistindo em temas já esclarecidos juridicamente".
Em seguida, a nota ressalta que "A Advocacia Geral da União, no parecer nº 10480.005262/93-78, assinado pelo Advogado Aquiles Viana Bezerra em 01/02/2011, afirma que não houve desvio de finalidade e atesta a legalidade das alienações e dos atos de transferência do domínio útil, efetivados pela SPU/PE. Portanto, todos os procedimentos foram realizados dentro do que regula a legislação e aprovados pelas instâncias devidas", finaliza o texto.

Economistas respondem Arminio, que diz que salários cresceram "muito"

247 - Os economistas Jorge Mattoso, ex-presidente da Caixa e ex-Unicamp, e o professor do Instituto de Economia da Unicamp Pedro Rossi, respondem, em artigo na Folha de S. Paulo nesta quinta-feira 18, à declaração do ex-presidente do Banco Central Arminio Fraga de que os salários cresceram "muito". Segundo Mattoso e Rossi, o liberalismo "esbarra em suas próprias contradições" quando trata da questão social e distributiva, e "talvez venha daí a dificuldade de Arminio Fraga em explicar claramente" o que quis dizer com a afirmação. Leia abaixo:
Dois projetos econômicos em disputa
Ainda que o clima eleitoral possa encorajar posturas mais militantes, esperávamos que um economista experiente como Arminio Fraga se dispusesse a dialogar com opiniões divergentes com alguma serenidade. Lamentamos o tom e os termos de sua resposta ao nosso artigo publicado em 1º de setembro neste mesmo espaço.
Mesmo assim, agradecemos sua resposta. Ela reforça nossa constatação de que desqualificar o interlocutor e apresentar questões econômicas como um problema técnico seriam apenas uma tentativa de esconder divergências essencialmente políticas ou determinados interesses econômicos.
Divergências no campo da economia têm diferentes pontos de partida. O paradigma keynesiano fundamenta o papel do Estado na preservação de bancos públicos, no incentivo à diversificação da estrutura produtiva, no provimento de serviços sociais universais e na redução das desigualdades. Nessa perspectiva, os mecanismos de mercado seriam incapazes de garantir uma distribuição de renda mais igualitária ou o acesso de todos aos direitos sociais fundamentais.
Já o paradigma neoclássico, que fundamenta o atual liberalismo econômico, tem outra visão do papel do Estado e das políticas sociais e da desigualdade de renda. Alguns economistas neoclássicos, como Gregory Mankiw, justificam explicitamente a desigualdade de renda e os supersalários do setor financeiro alegando que as remunerações de mercado refletem a meritocracia e remuneram fatores de produção de acordo com a contribuição que esses proporcionam à sociedade.
Esse argumento crê que a criação de riqueza depende de incentivos de renda. Por isso, a desigualdade seria funcional ao crescimento e deveria ser "corrigida" pelo próprio mercado. Com relação às políticas sociais, os neoclássicos defendem a focalização em detrimento do acesso universal aos serviços sociais. Ao Estado caberia apenas cuidar dos mais pobres, enquanto os demais buscariam no setor privado o atendimento de suas demandas.
Portanto, além de refratários à distribuição da renda, há também evidentes contradições entre a visão neoclássica e o Estado de bem-estar proposto pela Constituição de 1988.
No debate brasileiro, os economistas neoclássicos mostram seu liberalismo ao defender a redução do Estado no setor produtivo e no sistema financeiro. Mas quando tratam da questão social e distributiva, o liberalismo esbarra em suas próprias contradições. Talvez venha daí a dificuldade de Arminio Fraga em explicar claramente aos brasileiros por que os salários cresceram "muito" e por que, na visão dele, isso seria ruim para a economia e a sociedade.
Essas concepções marcam a diferença entre um projeto econômico liberal e outro em que o Estado seja ativo na garantia dos direitos sociais e na busca do crescimento econômico com distribuição da renda.
O projeto liberal reaparece nas candidaturas de Aécio Neves e de Marina Silva trazendo de volta a possibilidade de o país retomar um padrão de crescimento concentrador de renda e de desmontar nosso incipiente Estado de bem-estar social.
Em contrapartida, nos últimos 12 anos, o Brasil caminhou na direção da redução de nossa histórica desigualdade de renda --mesmo em meio à turbulência da crise internacional-- e a candidatura da presidenta Dilma Rousseff vem reafirmando esse compromisso.
Se ninguém tem o monopólio do repúdio à pobreza, existem concepções diversas sobre igualdade, meritocracia e justiça social que diferenciam os dois projetos econômicos em disputa nesta eleição e que precisam ser cada vez mais explicitadas no debate público.
JORGE MATTOSO, 64, economista, é professor aposentado do Instituto de Economia da Unicamp. Foi presidente da Caixa Econômica Federal (2003-2006)

DJF NEWS Copyright © 2013 - Designer by PERNAMBUCO - NOTICIAS DO DIA ONLINE NOTICIAS DO DIA ONLINE